PROJETO POSTERS

O BARALHO CLÁSSICO + CONVIDADOS

Há algum tempo surgiu uma idéia em uma conversa em um grupo de amigos e colegas (pelos quais tenho profunda admiração <3) que acabou se tornando real durante a pandemia - conseguimos dar andamento a uma fusão artística com o intuito de exercitarmos idéias em conjunto mesmo estando longe uns dos outros, de qualquer lugar.

O desenvolvimento contou com parcerias muitíssimo especiais <3 profissionais e entusiastas das artes visuais (incluindo ídooolos!) - Ilustradores, arquitetos, designers gráficos e de produto, tipógrafos, calígrafos e estudiosos de temas diversos contribuiram com seus valiosos conhecimentos e talentos gerando como resultado uma série de posters baseada nas cartas do baralho clássico. Agradeço com todo meu <3 a todos que fazem parte desta aventura <3 aos poucos os resultados serão apresentados aqui e vocês conhecerão todxs elxs :D <3

 
 

CONVIDADOS
& PROCESSOS

 

"Se fizéssemos todas as coisas de que somos capazes, nos surpreenderíamos a nós mesmos"

Thomas Edison

 

THAÏS DE ARAUJO

Designer Gráfica graduada pela Escola de Belas Artes/ UFRJ, e futura Mestre em Design e Cultura pela mesma instituição. Começou sua carreira diretamente no design digital, trabalhando em agências pioneiras do ramo no Rio de Janeiro e participando de projetos que atendiam grandes clientes como O Globo, Souza Cruz, Paramount Pictures, Rádio CBN, entre outros. 
É apaixonada por tipografia, tecnologia e missões espaciais. E para explorar novos horizontes, criou o seu próprio estúdio de design gráfico e digital, o Estúdio Atômico. Um laboratório visual online e offline onde a aplicação do design é um fator decisivo na criação e gestão de marcas.

posts_instagram202230.jpg
 
 

VICTOR DEAF

Nascido e criado em São Paulo, meu interesse por desenho começou desde cedo fascinado por artes de capas de metal, onde eu tentava reproduzir os desenhos. Sempre tive uma certa fixação por filmes de terror, gore, ou algo que chocasse, isso sempre foi uma identidade muito importante no meu processo de construção, hoje minhas vertentes se expandiram para artes psicodélicas e temas ligados à natureza e psique humana. Por mais de 15 anos atuo na área de moda, passando por diversas marcas no segmento de skate e surf.Hoje trabalho com meu projeto pessoal que chamo de “Deaf”, onde faço minhas camisetas e roupas, convido também amigos para participar.

  

posts_instagram202212.jpg
 
 

WILLIAM BAGLIONE

Nasceu em maio de 1976 em São Caetano do Sul. Filho de pais primos, cresceu no Parque São Lucas, Zona Leste de São Paulo,  período em que o Skate, o Graffiti, a Pixação e a cena Pós-Punk surgiram como manifestações urbanas e de vanguarda ditando o ritmo do comportamento adolescente no fim da Ditadura Militar.O primeiro contato com a arte foi a partir da criação de uma peça de argila em 1986. Três anos depois começou a escrever poesias marginais em um período de isolamento total. Em 1994 montou uma banda de punk rock com dois amigos e seu irmão Herbert, nunca gravaram um disco.A fotografia construída por William é mais do que o registro do agora. É a urgência de trazer um pouco daquela atmosfera vivida no final dos anos 80, principalmente o uso das cores neon e a agressividade visual. Também são pilares de suas narrativas a explosão sonora, luzes que ferem os olhos, a propaganda e o cinema underground. As mulheres fotografadas pelo artista são reflexo dessa cultura subversiva, criando uma personagem complexa, parte de uma ideia fetichista que tem cheiro de poder, felicidade, solidão e melancolia. É um processo investigativo do comportamento humano provocado pelo efeito da música e das cores, do blackout e do despertar dos sonhos, do álcool e da fumaça, da ironia e da malícia e funcionam como um manifesto ao fantástico mundo das redes sociais.
Este universo onírico William chama de Chante Nightz.

posts_instagram2022.jpg
 
 

PAULA ROCHA APO

Entusiasta dos trabalhos manuais, encontrou nos lápis, tecidos e agulhas, um meio de expressão. Desenvolveu carreira dentro da moda masculina, focada no street e surfwear, onde caminhou por muitos projetos e se aproximou bastante do universo das estampas e foi neste momento também que conheceu a FVic.
Em contraponto ao campo da moda, um desejo que sempre foi latente em se envolver mais com o universo natural, surgiu a Apó, ateliê de flores. Um novo caminho de expressão e inspiração. Dessa vez mais autoral. A Apó é meio de trazer a beleza da natureza mais perto... Uma grande reverência ao universo!

insta68.jpg
 
 

BRUNO PADILHA

Fascinado desde pequeno pelas formas e padrões da natureza, busquei na Biologia as respostas das perguntas que me inquietavam. Respondi algumas e, movido pela curiosidade, formulei outras tantas que tentei compreender no Mestrado em Zoologia. Há mais de uma década procuro entender a natureza, suas dinâmicas e os paralelos que podemos traçar para compreender nós mesmos e o mundo à nossa volta.Me dedico à Entomologia, área do conhecimento que se ocupa dos insetos. Para ajudar no trabalho, fiz os primeiros esboços descompromissados no laboratório e acabei descobrindo o
desenho. Essa nova habilidade se mostrou importante para complementar o trabalho, permitindo esboçar plantas, animais e pegadas auxiliando outros especialistas. Como hobby, costumo trocar correspondências com pessoas do mundo todo! As cartas, frequentemente ilustradas, costumam tratar sobre temas relacionados à fauna e flora brasileira, especialmente do Cerrado (meu ambiente favorito) com o objetivo de chamar a atenção para a necessidade da conservação do meio ambiente e da biodiversidade.

insta64.jpg
 
 

RAFTUCA

Paulistano formado em Comunicação Social pela ESPM, trabalha como designer gráfico desde 2000. Ilustrador autodidata, transforma sua paixão por cinema, música, quadrinhos e jogos de mega drive em inspiração e combustível para sua arte repleta de demônios e seres fantásticos abusando de técnicas tradicionais como nanquim, canetas esferográficas, marcadores, lápis variados e o que mais tiver ao alcance no momento.

posts_instagram202223.jpg
 
 

TATI TALAMONI

Paulistana, formada em Relações Públicas e pós-graduada em Gerenciamento de Eventos. Desde criança utilizou a arte como meio para se comunicar e se expressar. 

Sem educação formal em  artes plásticas, começou seu hobby de ilustração com apenas papel branco, caneta nanquim e muita imaginação. 

Com um estilo próprio, em preto e branco, traz em seus desenhos uma mistura de abstração, caos e olhar feminino.

posts_instagram202226.jpg
 
 

RAFAEL FERREIRA

Natural de Campinas e formado em Publicidade e Propaganda pela PUC Campinas com pós pela ESPM de São Paulo. 

Sempre foi curioso em descobrir caminhos visuais para cada detalhe do cotidiano, a fotografia veio a fortalecer esse caminho.

O grafismo vernacular, tipografia e a composição fotográfica são a parte do seu trabalho que interferem na rigidez da estrutura clássica, trazendo o paradoxo entre o geométrico e orgânico.

posts_instagram20222.jpg
 
 

MARINA YOSHIE

Designer gráfico com 30 anos de experiência - formada no FAAP, fez cursos de design na Art Center College of Design em Pasadena (CA) e é pós-graduada em Administração de Empresas - FGV. Trabalhou em agências de publicidade e rádios, atualmente presta serviços para o Midas Music e alguns clientes - corporativos, eventos, música, entretenimento, skate, moda, saúde, tecnologia, plataformas digitais, street art e se aventurando no mundo dos NFT. 
Paixões: Música, tipografia, artes visuais, street art e ilustrações.Inspirações: Rock n’ Roll, vida, viagens, amigos, família, pessoas e muito amor.

insta56.jpg
 
 

RAFAEL NASCIMENTO

Direção Criativa | Branding | Design Gráfico
Diretor de Criação e Designer gráfico com especialização em branding.

Tenho mais de 15 anos de experiência trabalhando como diretor de arte em agências de publicidade, assim como freelancer para projetos de branding, ilustração e tipografia. Meu portfólio pessoal varia de música experimental a identidade corporativa e design de interface, gosto de mantê-lo o mais diverso possível. Entre 2015 e 2020 trabalhei como Gerente Criativo (LATAM) para produtos de consumo no Cartoon Network e Warner Bros.

posts_instagram48.jpg
 
 

VITOR BASTOS

Começou a fotografar aos 15 anos, no IADE que fundou o primeiro estúdio fotográfico com alguns amigos em S.João do Estoril, onde se realizavam trabalhos de moda e fotografia de produto para fins publicitários  incluindo capas de disco para Valentim de Carvalho ao lado de fotógrafos internacionais. Da música aos esportes, passando pela arquitetura, moda entre outros a fotografia o faz se sentir vivo e alimenta-lhe o sonho.Teve a oportunidade de fotografar no 25 de Abril em plena revolução, além do “submundo” do Bairro Alto, Quinta e estabelecimento prisional do Pisão e o não menos “complicado” Bairro do Fim do Mundo em S. Joao do Estoril onde registrou a realidade das comunidades. Participou de concursos fotográficos nacionais e internacionais onde obteve alguns prêmios. Atualmente participa de projectos com arquitectos e decoradores em várias frentes. Em breve fará registros no coração da selva Amazônica.

posts_instagram20225.jpg